PUBLICIDADE

Início da nova unidade do grupo Adecoagro em Ivinhema


PUBLICIDADE

28/09/2011 06h35

Início da nova unidade do grupo Adecoagro em Ivinhema

MShoje


 Indústria da Adecoagro deverá produzir 450 milhões de litros de etanol.

A nova unidade do grupo Adecoagro - uma das principais empresas produtoras de alimentos e energia renovável da América do Sul, terá sua pedra fundamental lançada na próxima quinta-feira (4), na cidade de Ivinhema, sul do Estado.

O empreendimento vai produzir etanol, açúcar e o subproduto em maior crescimento do setor, a bioeletricidade.

A expectativa é de gerar 2 mil empregos diretos e 4 mil indiretos.

Para a Associação de Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul – Biosul, a nova usina mostra que o Estado é uma opção de investimento e que o setor está em crescimento contínuo. “A usina em Ivinhema é o exemplo que o setor sucroalcooleiro continua crescendo a todo vapor em MS. Não só a região irá se beneficiar, será uma contribuição para o desenvolvimento do Estado como um todo”, ressalta o presidente da Biosul Roberto Hollanda.

“Disponibilidade de terra, clima apropriado e topografia plana, fizeram da região a nossa escolha para a implementação da nova usina. Estarão presentes no lançamento o presidente da Biosul , gerentes e diretores das usinas da região e do Estado, diretoria da Adecoagro, autoridades regionais e municipais, fornecedores de cana e de equipamentos industriais, e convidados da cidade e região”, destaca o Gerente regional Administrativo da Adecoagro, Tomas Payne.

De acordo com o analista administrativo da unidade, Raphael Mazzini, a usina terá uma área construída de aproximadamente 620 mil m².

A previsão é que o projeto esteja concluído totalmente em 2017, mas a safra teste já está programada para acontecer em outubro do próximo ano, quando está prevista a conclusão da primeira fase.

“Deveremos produzir no fim das três fases de construção 450 milhões de litros de etanol, 375 mil tonelada de açúcar tipo VHP, ideal para exportação e 930 mil megawatts/hora, por safra”, ressalta Mazzini.

Em pleno funcionamento, a usina trará não só investimentos e desenvolvimento à região, como aumentará a arrecadação estadual.

“Vamos gerar cerca de dois mil empregos diretos e quatro mil indiretos, além de uma expectativa de arrecadação de 70 milhões anuais aos cofres estaduais. Com certeza toda a região irá crescer e muito com a instalação da usina”, enfatiza Tomas.

 





PUBLICIDADE
  • WhatsApp TUDODOMS459
PUBLICIDADE
  • academia374
  • museu da cachaça319
  • Imobiliaria12
PUBLICIDADE